68 (MEIA OITO) (Flavio Braga. Record) [FIC000000]

    R$ 59,90 R$ 59,90 59.9 BRL

    R$ 59,90

    Option not available

    This combination does not exist.

    COMPRAR
    24 Unidade(s) 


    “Outro qualquer me classificaria como ‘piranha’, aquele peixe que come tudo que cai na água... Eu estava na idade de provar a carne, identificar os cheiros. Eu queria conhecer a América confusa, feita de restos de escravos e entorpecida de drogas variadas, vindas de todo o mundo para serem distribuídas ali. Ao sul, ao norte, do oriente e do ocidente chegam substâncias químicas ou naturais que a rapaziada consome e não há como segurar...” É proibido proibir! Sejam realistas, exijam o impossível! Com esses slogans, estudantes franceses davam o pontapé inicial em uma revolução de idéias que mudaria o mundo. Alguns filósofos e historiadores consideram este o acontecimento mais significativo do século XX. Uma rebelião que superou barreiras étnicas, culturais, de idade e de classe. Em 68 (MEIA OITO), personagens de diferentes países e interesses vivem no interior do incêndio social. Jovens de pontos variados da terra, colocam de lado os preconceitos e jogam a imaginação na linha de frente. Escrito a quatro mãos, pelo paulistano Flavio Braga e o baiano Luis Daltro, o romance segue a linha de 1919, de John dos Passos, um vigoroso e arrebatador panorama da América do início do século XX. No mesmo estilo, 68 (MEIA OITO) explora o desencanto de intelectuais com o capitalismo e as disputas políticas entre democratas, fascistas e esquerdistas de vários matizes. Mas fala também de inquietações culturais, de pequenas conspirações e de solidariedade. No livro, esses dois autores de diferentes épocas constroem um diálogo entre a geração que participou diretamente do Maio de 68 e a atual. Será que alguma parte de 1968 ainda respira, atua e vive em 2008? A França e o mundo mudaram muito: o Muro de Berlim e as torres gêmeas de Manhattan foram abaixo, a Guerra Fria terminou, as guerras quentes do pós-comunismo ocuparam seu lugar, um terrorismo niilista ameaça todos os quadrantes, a aids açoita o planeta, a Europa democrática está em parte reunificada, o aquecimento traz drásticas mudanças climáticas. 68 (MEIA OITO) faz um balanço dessas mudanças. Quarenta anos depois, ainda vivemos num mundo hipócrita e injusto, mas os predadores daqueles dias tiveram seus nomes varridos da memória coletiva enquanto os filósofos, escritores e artistas de todos os segmentos deixaram a sua marca.

    • ISBN : 9788501084422
    • Formato 210.0 x 140.0
    • Peso 0.3
    • Páginas 240
    • Disponível em 2008-11-26
    • Book status